BIM BRASIL!

A metodologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção), o sistema desenvolvido para mostrar que uma descrição baseada em computador de um edifício poderia replicar ou melhorar todos os pontos fortes de desenhos como um meio para a elaboração de projeto, construção e operação, bem como eliminar a maioria de suas fraquezas. (Eastman, et al., 1974), estará presente na vida do dia-a-dia do Engenheiro Civil. https://www.ufrgs.br/saepro/saepro-2/conheca-o-projeto/breve-historico-do-bim/

A partir de 2021 o Governo Federal do Brail exigirá a utilização do BIM nas obras públicas brasileira.(O desenvolvimento do modelo BIM no Brasil. EXAME,2018). É importante ressaltar que BIM não é um software. BIM é uma tecnologia implementada em um software e o conceito de modelagem de informações da construção gera um controle sobre todas as etapas da construção e vida útil da obra. https://exame.abril.com.br/negocios/dino/o-desenvolvimento-do-modelo-bim-no-brasil/

Com isso será necesário uma revolução nas empresas de Engenharia Civil no Brasil. Que proporcionará uma corrida tecnológica nos proximos anos. O mercado vem evoluindo no que diz respeito ao modelo BIM. Com a experiência que tenho no mercado com as soluções Autodesk, pude notar que os projetos com a aplicação do conceito e o apoio de tecnologias como o Revit, AutoCAD e Infraworks tem gerado ganhos de produtividade e grande redução de desperdícios nas obras. Tenho casos onde foi possível reduzir até 22% no custo de construção e eliminação de até 44% em retrabalhos. ( EXAME,2018).

Setores de infraestrutura já iniciaram a utilização da metodologia, demonstrando cada vez mais a importancia de estar a par dos seus benefìcios.

A implantação BIM no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT está inicialmente desenhada para ocorrer em ciclos, com a definição e a realização de uma sequência de projetos-pilotos que possibilitem o aumento gradual:

– Da quantidade de pessoas envolvidas;

– Da compreensão dos benefícios da mudança;

– Do convencimento; e;

– Do aprendizado (capacitação) dos envolvidos; sejam gestores, colaboradores internos ou empresas contratadas (projetistas e terceiros prestadores de serviços).

https://exame.abril.com.br/negocios/dino/o-desenvolvimento-do-modelo-bim-no-brasil/

COMITÊ ESTRATÉGICO DE IMPLEMENTAÇÃO DO BIM- CE-BIM

Recentemente foi criado o COMITÊ ESTRATÉGICO DE IMPLEMENTAÇÃO DO BIM- CE-BIM através de um decreto presidencial (Decreto Decreto de 5 de junho de 2017.)

O CE-BIM tem caráter temporário, com atribuições específicas à proposição, no âmbito do governo federal, da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM no Brasil, possui grupos de apoio técnico com profissionais especialistas na área e servidores indicados por cada òrgão que compõe o Comitê, e também conta com Grupos ad hoc (Grupos Temáticos) com o intuito de discutir temas relacionados a eixos estratégicos tais como Capacitação de  Recursos Humanos, Compras Governamentais, Regulamentação e Normalização, Plataforma BIM e Infraestrutura Tecnológica.

A criação deste comitê é de extrema importância para à ampliação de discussões relacionadas às políticas nacionais que estão relacionadas ao BIM e principalmente à implantação de Metodologias BIM nos processos de compras governamentais e contratações públicas. Veja abaixo algumas vantagens da utilização do BIM em obras públicas:

BIM E OBRAS PÚBLICAS

  • A utilização da tecnologia BIM elimina a ineficiência dos processos tradicionais de compatibilização que está relacionada a ideia de que “na obra se resolve”. De fato se resolve, da melhor ou pior forma, mas apenas com improvisação, desperdício de material, tempo e dinheiro;
  • Maior precisão no levantamento de quantitativos;
  • Possibilidade de análise orçamentária mais precisa, contribuindo para custos mais eficientes;
  • Facilidade para planejamento e gestão de custos;
  • Facilidade para apresentação de projetos, facilitando assim a captação de recursos;
  • Maior facilidade de manutenção após a entrega da edificação;
  • Possibilidade de verificação mais efetiva de padrões de qualidade e de sustentabilidade;
  • Facilidades no acompanhamento e verificação de metas físico-financeiras
  • Maior transparência nas obras, pois à utilização de metodologias BIM permite à facilitação das Auditorias.

Para que à inclusão da metodologia BIM em obras públicas seja uma realidade, será necessário à alteração nas Leis de licitações, precisamos de uma imediata alteração e revisão na Lei 8666/93, buscando incluir a exigência de apresentação de projetos de obras públicas em BIM, bem como dos demais Decretos estaduais e Regulamentos Internos de Licitações e Compras (RILC) de estatais, autarquias e demais empresas.

O CE-BIM trás um grande avanço nesse quesito, porém precisamos de políticas públicas regionais e estaduais para que as alterações propostas em âmbito nacional sejam debatidas e difundidas com uma velocidade maior.

https://www.gmarquiteturaengenharia.com/single-post/2018/03/10/BIM-E-AS-POLITICAS-P%C3%9ABLICAS-DO-BRASIL